sexta-feira, 29 de abril de 2011

Coisas que eu odeio

Detesto a palavra ódio. Acho feia e negativa. Mas não tenho outra alternativa senão usá-la quando se trata de expressar minha repulsa pelo desperdício. Odeio tudo o que representa desperdício, sobretudo se a natureza tiver que pagar a conta. Desperdiçar água (um bem natural preciosíssimo), energia, gás natural, alimentos e etcétera é o mesmo que praticar uma agressão à vida neste planeta. Meu Deus, como existem pessoas sem consciência de preservação! Queria que todos entendessem que o consumo de bens ou produtos supérfluos e o consequente e inevitável desperdício de matéria-prima lançada na natureza é pura burrice. E aí gente, o que podemos fazer para mudar isso?

segunda-feira, 25 de abril de 2011

VICENTE PIRES: TERRA VERDE DE ESPERANÇA

       Minha cidade distrital - Vicente Pires é bem novinha em termos oficiais, mas tem muita história pra contar. Seus moradores "primitivos" se deleitam em relembrar os primeiros anos, as primeiras habitações, as primeiras hortas e plantações. Tudo hoje está diferente. Os imensos lotes foram divididos e subdivididos; os pomares e as plantações de hortifrutigrajeiros deram lugar a arquitetônicos condomínios residenciais. É o progresso! Com o crescimento populacional da cidade vieram as necessidades: nossos habitantes carecem de ruas asfaltadas e sinalizadas, postos de saúde, escolas, saneamento básico e outras prioridades.
VAMOS À LUTA, MINHA GENTE, PRA ALCANÇAR BENFEITORIAS!

sábado, 23 de abril de 2011

Aniversário de Brasília

      Brasília fez a Coisa Certa no seu aniversário de 51 anos - distribuiu ecobags para os partipantes do evento. É a capital fazendo sua parte para deixar o planeta do Jeito Certo. Parabéns!
By COISA CERTA sacolas ecológicas

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Seja diferente

Artigo do jornal O Estado de São Paulo
Por Airton Luiz Mendonça
 
O cérebro humano mede o tempo por meio da observação dos movimentos.

Se alguém colocar você dentro de uma sala branca vazia, sem nenhuma mobília,
sem portas ou janelas, sem relógio.... você começará a perder a noção do
tempo.

Por alguns dias, sua mente detectará a passagem do tempo sentindo as reações
internas do seu corpo, incluindo os batimentos cardíacos, ciclos de sono,
fome, sede e pressão sanguínea.

Isso acontece porque nossa noção de passagem do tempo deriva do movimento
dos objetos, pessoas, sinais naturais e da repetição de eventos cíclicos, como o
nascer e o pôr do sol.

Compreendido este ponto, há outra coisa que você tem que considerar:

Nosso cérebro é extremamente otimizado.

Ele evita fazer duas vezes o mesmo trabalho.

Um adulto médio tem entre 40 e 60 mil pensamentos por dia.

Qualquer um de nós ficaria louco se o cérebro tivesse que processar
conscientemente tal quantidade.

Por isso, a maior parte destes pensamentos é automatizada e não aparece no
índice de eventos do dia e portanto, quando você vive uma experiência pela
primeira vez, ele dedica muitos recursos para compreender o que está
acontecendo.

É quando você se sente mais vivo.

Conforme a mesma experiência vai se repetindo, ele vai simplesmente
colocando suas reações no modo automático e 'apagando' as experiências duplicadas.

Se você entendeu estes dois pontos, já vai compreender porque parece que o
tempo acelera, quando ficamos mais velhos e porque os Natais chegam cada vez
mais rapidamente.

Quando começamos a dirigir automóveis, tudo parece muito complicado, nossa
atenção parece ser requisitada ao máximo.

Então, um dia dirigimos trocando de marcha, olhando os semáforos, lendo os
sinais ou até falando ao celular ao mesmo tempo.

Como acontece?
Simples: o cérebro já sabe o que está escrito nas placas (você não lê com os
olhos, mas com a imagem anterior, na mente); O cérebro já sabe qual marcha
trocar (ele simplesmente pega suas experiências passadas e usa, no lugar de
repetir realmente a experiência).

Ou seja, você não vivenciou aquela experiência, pelo menos para a mente.
Aqueles críticos segundos de troca de marcha, leitura de placa são apagados
de sua noção de passagem do tempo.

Quando você começa a repetir algo exatamente igual, a mente apaga a
experiência repetida.

Conforme envelhecemos as coisas começam a se repetir - as mesmas ruas,
pessoas, problemas, desafios, programas de televisão, reclamações, -.... enfim... as
experiências novas (aquelas que fazem a mente parar e pensar de verdade,
fazendo com que seu dia pareça ter sido longo e cheio de novidades), vão
diminuindo.

Até que tanta coisa se repete que fica difícil dizer o que tivemos de
novidade na semana, no ano ou, para algumas pessoas, na década.

Em outras palavras, o que faz o tempo parecer que acelera é a...

ROTINA

A rotina é essencial para a vida e otimiza muita coisa, mas a maioria das
pessoas ama tanto a rotina que, ao longo da vida, seu diário acaba sendo um
livro de um só capítulo, repetido todos os anos.

Felizmente há um antídoto para a aceleração do tempo: M & M (Mude e Marque).

Mude, fazendo algo diferente e marque, fazendo um ritual, uma festa ou
registros com fotos.

Mude de paisagem, tire férias com a família (sugiro que você tire férias
sempre e, preferencialmente, para um lugar quente, um ano, e frio no seguinte) e
marque com fotos, cartões postais e cartas.

Tenha filhos (eles destroem a rotina) e sempre faça festas de aniversário
para eles, e para você (marcando o evento e diferenciando o dia).

Use e abuse dos rituais para tornar momentos especiais diferentes de momentos usuais.

Faça festas de noivado, casamento, 15 anos, bodas disso ou daquilo,
bota-foras, participe do aniversário de formatura de sua turma, visite parentes
distantes, entre na universidade com 60 anos, troque a cor do cabelo, deixe a barba,
tire a barba, compre enfeites diferentes no Natal, vá a shows, cozinhe uma
receita nova, tirada de um livro novo.

Escolha roupas diferentes, não pinte a casa da mesma cor, faça diferente.

Beije diferente sua paixão e viva com ela momentos diferentes.

Vá a mercados diferentes, leia livros diferentes, busque experiências diferentes.

Seja diferente.

Se você tiver dinheiro, especialmente se já estiver aposentado, vá com seu
marido, esposa ou amigos para outras cidades ou países, veja outras
culturas, visite museus estranhos, deguste pratos esquisitos... em outras palavras...
V-I-V-A. !!!

Porque se você viver intensamente as diferenças, o tempo vai parecer mais longo.

E se tiver a sorte de estar casado(a) com alguém disposto(a) a viver e
buscar coisas diferentes, seu livro será muito mais longo, muito mais interessante
e muito mais v-i-v-o... do que a maioria dos livros da vida que existem por aí.

Cerque-se de amigos.

Amigos com gostos diferentes, vindos de lugares diferentes, com religiões
diferentes e que gostam de comidas diferentes.

Enfim, acho que você já entendeu o recado, não é?

Boa sorte em suas experiências para expandir seu tempo, com qualidade, emoção,
rituais e vida.


E S CR EVA em tAmaNhos diFeRenTes e em CorES

Oração de quem descobre que está envelhecendo




Ó Senhor, tu sabes melhor do que eu que estou envelhecendo a cada dia.
Sendo assim, Senhor, livra-me da tolice de achar que devo dizer algo, em toda e qualquer ocasião.

Livra-me, também, Senhor, deste desejo enorme que tenho de querer pôr em ordem a vida dos outros.

Ensina-me a pensar nos outros e a ajudá-los, sem jamais me impor sobre eles, mesmo considerando com modéstia a sabedoria que acumulei e que penso
ser uma lástima não passar adiante.


Tu sabes, Senhor, que desejo preservar alguns amigos e uma boa relação com os filhos, e que só se preserva os amigos e os filho
s quando
não há intromissão na vida deles.

Livra-me, também, Senhor, da tolice de querer contar tudo com detalhes e minúcias e dá asas
à minha imaginação
para voar diretamente ao ponto que interessa.

Não me permita falar mal de alguém.
Ensina-me a fazer silêncio sobre minhas dores e doenças..
Elas estão aumentando e, com isso, a vontade de descrevê-las vai crescendo a cada ano que passa.
 
 

Não ouso pedir o dom de ouvir com alegria a descrição das doenças alheias; seria pedir muito.
Mas, ensina-me, Senhor, a suportar ouvi-las com paciência.

Ensina-me a maravilhosa sabedoria de saber que posso estar errada em algumas ocasiões.
Já descobri que pessoas que acertam sempre são maçantes e desagradáveis.

Mas, sobretudo, Senhor, nesta prece de envelhecimento, peço:
Mantenha-me
o mais amável possível. Livrai-me de ser santo(a).
É difícil conviver com santos!
Mas um(a) velho(a) rabugento(a), Senhor,
é obra prima do diabo!
Poupe-me, por misericórdia. 
Clique em mim!E proteja-me contra os mal intencionados....
Assim seja!

Parábola da indecisão

Havia um grande muro separando dois grandes grupos. De um lado do muro estavam Deus, os anjos e os servos leais de Deus. Do outro lado do muro estavam Satanás, seus demônios e todos os humanos que não servem a Deus. E em cima do muro havia um jovem indeciso, que havia sido criado num lar cristão, mas que agora estava em dúvida se continuaria servindo a Deus ou se deveria aproveitar um pouco os prazeres do mundo.
O jovem indeciso observou que o grupo do lado de Deus chamava e gritava sem parar para ele:
- Ei, desce do muro agora... Vem pra cá!
Já o grupo de Satanás não gritava e nem dizia nada.
Essa situação continuou por um tempo, até que o jovem indeciso resolveu perguntar a Satanás:
- O grupo do lado de Deus fica o tempo todo me chamando para descer e ficar do lado deles. Por que você e seu grupo não me chamam e nem dizem nada para me convencer a descer para o lado de vocês?
Grande foi a surpresa do jovem quando Satanás respondeu:
- É porque o muro é MEU.
Nunca se esqueça: Não existe meio termo. O muro já tem dono.

Sabedoria

- Mestre, como faço para me tornar um sábio?
- Boas escolhas .
- Mas como fazer boas escolhas?
- Experiência.
- E como adquirir experiência, mestre?
- Más escolhas.

Um Judeu conversando com Deus

Homem: Deus?  Deus: Sim?  Homem: Eu posso lhe perguntar algo?  Deus: Claro !  Homem: O que é um milhão de anos é para você?  Deus: Um segundo.  Homem: E um milhão de dólares?  Deus: Um centavo.  Homem: Deus, você pode me dar um centavo?  Deus: Espere um segundo.

Como dar comprimidinho a um gato

 1. Pegue o gatinho e aninhe-o no seu braço esquerdo como se segurasse um bebê. Coloque o indicador e o polegar da mão direita nos dois lados da boquinha do bichano e aplique uma suave pressão nas bochechas enquanto segura o comprimido na palma da mão. Quando o amorzinho abrir a boca atire o comprimido lá para dentro. Deixe-o fechar a boquinha e engolir.

2. Recupere o comprimido do chão e o gato de detrás do sofá. Aninhe o gato no braço esquerdo e repita o processo.

3. Vá buscar o gato no quarto e jogue fora o comprimido meio desfeito.

4. Retire um novo comprimido da embalagem, aninhe o gato no seu braço enquanto lhe segura firmemente as patas traseiras com a mão esquerda. Obrigue o gato a abrir as mandíbulas e empurre o comprimido com o indicador direito até o fundo da boca. Mantenha a boca do gato fechada enquanto conta até dez.

5. Recupere o comprimido de dentro do aquário e o gato de cima do guarda-roupas. Peça a ajuda de alguém.

6. Ajoelhe-se no chão com o gato firmemente preso entre os joelhos, segure as patas da frente e de trás. Ignore os rosnados baixos emitidos pelo gato. Peça ao seu ajudante que segure firmemente a cabeça do gato com uma mão enquanto força a ponta de uma régua para dentro da boca do gato com a outra. Deixe cair o comprimindo ao longo da régua e esfregue vigorosamente o pescoço do gato.

7. Vá buscar o gato no trilho da cortina e retire outro comprimido da embalagem. Tome nota para comprar outra régua e consertar as cortinas. Cuidadosamente varra os cacos das estatuetas e dos vasos do meio da sala e guarde-os para colar mais tarde.

8. Enrole o gato numa toalha grande e peça ao seu ajudante para se deitar por cima de forma que apenas a cabeça do gato apareça por debaixo do sovaco. Coloque o comprimido na ponta de um canudinho de beber, obrigue o gato a abrir a boca e mantenha-a aberta com um lápis. Assopre o comprimido do canudinho para dentro da boca do gato.

9. Leia a bula inclusa na embalagem para verificar se o comprimido faz mal a humanos, beba uma cerveja para retirar o gosto da boca. Faça um curativo no antebraço do seu ajudante e remova as manchas de sangue do carpete com o auxilio de água fria e sabão.

10. Retire o gato da garagem do vizinho. Vá buscar outro comprimido. Abra outra cerveja. Coloque o desgraçado dentro do armário e feche a porta até o pescoço de forma que apenas a cabeça fique de fora. Force a abertura da boca do gato com uma colher de sobremesa. Utilize um elástico como
estilingue para atirar o comprimido pela garganta do gato abaixo.

11. Vá buscar uma chave de fendas na garagem e coloque a porta do armário de novo nos eixos. Beba a cerveja. Vá buscar uma garrafa de whisky. Encha um copo e beba. Aplique uma compressa fria na bochecha e verifique a data de quando tomou a última vacina contra tétano. Aplique compressas de whisky na bochecha para desinfetar. Beba mais um copo. Jogue a camiseta fora e vá buscar uma nova no quarto.

12. Telefone aos bombeiros para virem retirar o maldito do gato de cima da árvore do outro lado da rua. Peça desculpa ao vizinho que se espatifou contra o poste, enquanto tentava desviar-se do gato em fuga. Retire o último comprimido de dentro da embalagem.

13. Amarre as patas da frente às patas de trás do sacana do gato com a mangueira do jardim, e em seguida prenda firmemente à perna da mesa da sala de jantar. Vá buscar as luvas de couro para trabalhos de jardinagem na garagem. Empurre o comprimido para dentro da boca da besta seguido de um grande pedaço de carne. Seja suficientemente bruto, segure a cabeça do corno na vertical e despeje-lhe um litro de água pela goela abaixo para que o comprimido desça.

14. Beba o restante do whisky. Peça ao seu ajudante que o leve ao pronto-socorro e sente-se muito quieto enquanto o médico lhe costura os dedos, o braço e lhe remove os restos do comprimido de dentro do seu olho direito. A caminho de casa ligue para a loja de móveis para encomendar uma
nova mesa de jantar.

15. Trate de tudo para que a sociedade protetora dos animais venha buscar o filho da puta do gato mutante que tem parte com o demônio e fugido do inferno.

16. Telefone para a loja de animais e pergunte se têm tartaruguinhas.

Psicologia social

Reflita sobre esse artigo baseado no livro "Broken Windows" de James Q. Wilson e George L. Kelling

Em 1969, na Universidade de Stanford (EUA), o Prof. Phillip Zimbardo realizou uma experiência de Psicologia Social.  Deixou duas viaturas abandonadas na via pública; duas viaturas idênticas, da mesma marca, modelo e até cor. Uma deixou em Bronx, na altura de uma zona pobre e conflituosa de Nova York e a outra em Palo Alto, uma zona rica e tranquila da Califórnia. Duas viaturas idênticas abandonadas, dois bairros com populações muito diferentes e uma equipe de especialistas em Psicologia Social estudando as condutas das pessoas em cada sítio.

Resultou que a viatura abandonada em Bronx começou a ser vandalizada em poucas horas. Perdeu as rodas, o motor, os espelhos, o rádio, etc.  Levaram tudo o que fosse aproveitável e aquilo que não puderam levar, destruíram. Contrariamente, a viatura abandonada em Palo Alto manteve-se intacta.

É comum atribuir à pobreza as causas de delito. Atribuição em que coincidem as posições ideológicas mais conservadoras, (da direita e esquerda). Contudo, a experiência em questão não terminou aí, quando a viatura abandonada em Bronx já estava desfeita e a de Palo Alto estava há uma semana impecável, os investigadores partiram um vidro do automóvel de Palo Alto.

O resultado foi que se desencadeou o mesmo processo que o de Bronx, e o roubo, a violência e o vandalismo reduziram o veículo ao mesmo estado que o do bairro pobre. Por que o vidro partido na viatura abandonada num bairro supostamente seguro, é capaz de disparar todo um processo delituoso? Não se trata de pobreza. Evidentemente é algo que tem que ver com a psicologia humana e com as relações sociais.

Um vidro partido numa viatura abandonada transmite uma ideia de deterioração, de desinteresse, de despreocupação que vai quebrar os códigos de convivência, como de ausência de lei, de normas, de regras, como que vale tudo.  Cada novo ataque que a viatura sofre reafirma e multiplica essa ideia, até que a escalada de atos cada vez piores, se torna incontrolável, desembocando numa violência irracional.

Em experiências posteriores (James Q. Wilson e George Kelling), desenvolveram a “Teoria das Janelas Partidas”, a mesma que de um  ponto de vista criminalístico, conclui que o delito é maior nas zonas onde o descuido, a sujidade, a desordem e o maltrato são maiores. Se se parte um vidro de uma janela de um edifício e ninguém o repara, muito rapidamente estarão partidos todos os demais. Se uma comunidade exibe sinais de deterioração e isto parece não importar a ninguém, então ali se gerará o delito.

Se se cometem “pequenas faltas” (estacionar em lugar proibido, exceder o limite de velocidade ou passar um semáforo vermelho) e as mesmas não são censuradas, então começam as faltas maiores e logo delitos cada vez mais graves.  Se se permitem atitudes violentas como algo normal no desenvolvimento das crianças,  o padrão de desenvolvimento será de maior violência quando estas pessoas forem adultas.

Se os parques e outros espaços públicos deteriorados são progressivamente abandonados pela maioria das pessoas (que deixa de sair das suas casas por temor a criminalidade) , estes mesmos espaços abandonados pelas pessoas são progressivamente ocupados pelos delinquentes.

A Teoria das Janelas Partidas foi aplicada pela primeira vez em meados da década de 80 no metrô de Nova York, o qual se havia convertido no ponto mais perigoso da cidade. Começou-se por combater as pequenas transgressões: graffitis deteriorando o lugar, sujidade das estações, ebriedade entre o público, evasões ao pagamento de passagem, pequenos roubos e desordens. Os resultados foram evidentes. Começando pelo pequeno conseguiu-se fazer do metrô um lugar seguro.

Posteriormente, em 1994, Rudolph Giuliani, prefeito de Nova York, baseado na Teoria das Janelas Partidas e na experiência do metrô, impulsionou uma política de “Tolerância Zero”. A estratégia consistia em criar comunidades limpas e ordenadas, não permitindo transgressões à Lei e às normas de convivência urbana. O resultado prático foi uma enorme redução de todos os índices criminais da cidade de Nova York.

As Maravilhosas Frases de Albert Einstein.

 O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.
Somente duas coisas são infinitas: o Universo e a estupidez humana. E não estou seguro quanto à primeira.
Triste época! É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito.

A tradição é a personalidade dos imbecis.
Penso noventa e nove vezes e nada descubro; deixo de pensar, mergulho em profundo silêncio - e eis que a verdade se me revela.
O segredo da criatividade é saber como esconder as fontes.
Se minha Teoria da Relatividade estiver correta, a Alemanha dirá que sou alemão e a França me declarará um cidadão do mundo. Mas, se não estiver, a França dirá que sou alemão e os alemães dirão que sou judeu.
Os problemas significativos que enfrentamos não podem ser resolvidos no mesmo nível de pensamento em que estávamos quando os criamos.
A ciência sem a religião é aleijada; a religião sem a ciência é cega.
É mais fácil mudar a natureza do plutônio do que mudar a natureza maldosa do homem.
É a teoria que decide o que podemos observar.
Guardar ressentimentos é tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra.
Quem nunca errou nunca experimentou nada novo.
Evitar a felicidade com medo de que ela acabe, é o melhor meio de se tornar infeliz.
Uma pessoa inteligente resolve um problema, um sábio o previne.
O único homem que está isento de erros, é aquele que não arrisca acertar.
Viver é como andar de bicicleta: É preciso estar em constante movimento para manter o equilíbrio.
Certa vez perguntaram: Qual a definição de luz?
A luz é a sombra de Deus.
Não sei se chegaremos à 3ª Guerra Mundial. Mas se chegarmos, a 4ª Guerra Mundial será lutada com paus e pedras.
O impossível existe até que alguém duvide dele e prove o contrário.
A felicidade não se resume na ausência de problemas, mas sim na sua capacidade de lidar com eles.
O primeiro dever da inteligência é desconfiar dela mesma.
Você entende a relatividade quando vê que uma hora com a sua namorada parece um minuto, e um minuto sentado num formigueiro parece uma hora
Falta de tempo é a desculpa daqueles que perdem tempo por falta de métodos.
Um raciocínio lógico leva você de A a B. A imaginação leva você a qualquer lugar que você quiser
Uma reunião em que todos os presentes estão absolutamente de acordo, é uma reunião perdida.
Não sei por que todos me adoram se ninguém entende minhas idéias.
O único modo de escapar da corrupção causada pelo sucesso é continuar trabalhando.
Se você continua vivo é porque ainda não chegou aonde devia.
A mente que se abre a uma nova idéia jamais volta ao seu tamanho original
Toda decisão certa é proveniente de experiência. E toda experiência é proveniente de uma decisão errada.
Para que pensar se em minha volta existe um mundo de respostas?
Educação é o que resta depois de ter esquecido tudo que se aprendeu na escola.
Não há nada que seja maior evidência de insanidade do que fazer a mesma coisa dia após dia e esperar resultados diferentes.
Os grandes espíritos sempre tiveram que lutar contra a oposição feroz de mentes medíocres.

Pouco conhecimento é uma coisa perigosa, muito conhecimento, também.
Certa vez Einstein recebeu uma carta da miss New Orleans onde dizia a ele:
Prof. Einstein, gostaria de ter um filho com o senhor. Minha justificativa se baseia no fato de que eu, como modelo de beleza, teria um filho com o senhor e, certamente, o garoto teria a minha beleza e a sua inteligência.
Einstein respondeu:
Querida miss New Orleans, o meu receio é que o nosso filho tenha a sua inteligência e a minha beleza.

Pense nisso!

        Você já pensou no que seus pensamentos são capazes? Sabe mensurar as potencialidades deles? Se não, comece a reconhecer que suas ações, decisões, estado de espírito e até mesmo seus sonhos são comandados ou direcionados pelo seu pensar. Por isso é que as Escrituras orientam: " ... tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, se há algum louvor, nisso pensai. " (Filipenses 4:8) 

sábado, 16 de abril de 2011

Faça a Coisa Certa

     Use as sacolas ecológicas da Coisa Certa. Eu indico porque as ecobags são feitas de tecido 100% algodão cru, portanto matéria-prima renovável e degradável no meio ambiente. Ao contrário das sacolas de plástico, que podem demorar até 500 anos para sumirem na natureza, contaminando rios e oceanos, matando animais quando da sua ingestão, por confundirem-na com alimento.

Eu uso óculos!

  Muita gente tem vergonha de assumir que usa óculos. Mas há uma parcela cada vez maior de "quatro olhos" que usam suas lentes sem o menor receio. Anne Hathaway esteve na première de "Rio", esta semana, usando seus óculos. Ela deixou os fãs surpresos e explicou que teve um problema com as habituais lentes de contato. Carolina Dieckmann, Demi Moore e mais já apareceram em eventos com os seus. Confira nas fotos!

Depressão: cuidados e hábitos saudáveis

A depressão, seja de qualquer tipo, muito geralmente, não é percebida pela pessoa acometida. O mais comum é que a pessoa considere seus sentimentos como uma tristeza um pouco mais demorada de passar ou uma irritação mais acentuada. Ou ainda, há aqueles que, por se sentirem desanimados, sem vontade e sem energia, apostem que estão com fraqueza, anemia ou estafa.
Por isso, alguns cuidados precisam ser tomados, inclusive pela família, pelos amigos e por aqueles mais próximos de uma vítima dos sintomas da depressão, a fim de que o diagnóstico correto e o tratamento adequado possam acontecer o quanto antes, evitando conseqüências mais graves.
Além disso, hábitos saudáveis podem evitar o aparecimento ou o agravamento da depressão e, portanto, devem ser praticados por todos nós, diariamente ou sempre que possível.

Aprendizado


O Sr. Sílvio Santos (leia-se SBT) deu um tiro pra trás e acertou na mosca. A novela Amor e Revolução reabre uma ferida não cicatrizada na memória na Nação, mas oferece uma valiosa contribuição para os historiadores de plantão. A Revolução Militar no Brasil em 64 foi uma doença que exterminou muitas vidas, deixou outras aleijadas e marcou com cicatrizes profundas a alma de muitos.
Não defendo o comunismo, mas condeno a violência sob qualquer pretexto. Nossos estudantes têm uma boa opção de aprendizado, apesar das fortes cenas. Eu indico.

Dessa eu gostei!

Boa a idéia do Programa do Luciano Huck, na TV Globo, de lançar o quadro Mandando Bem, que visa ajudar alguém de baixa renda a sobreviver nesse Brasil com o seu próprio negócio.  Até que enfim alguém resolveu “ensinar a pescar em vez de dar o peixe”.
Acho malvadeza presentear o pobre do participante com um carro zero se ele não terá dinheiro para pagar as pesadas taxas de emplacamento todo ano, a gasolina para rodar e ainda os custos de manutenção. Cruz credo!

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Veja a arte e conheça o artista

A arte denuncia o artista. Já pensou nisso? Se não, comece a observar a arte e você entenderá o artista. Através do traço podemos vislumbrar seu temperamento, expectativas, estado de espírito no momento da criação e muito mais. Porém, isso só é possível se a arte for original. Cópia não
vale.

By artista plástico Chico Sena

quarta-feira, 13 de abril de 2011

A quem pedir perdão?


O Brasil ainda chora o massacre de 11 premeditadamente contra os estudantes da Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na zona oeste do Rio de Janeiro, na última quinta-feira, dia 07. Em meio ao desespero e pranto dos pais, eclode a pergunta: POR QUÊ?
 
A carta
A carta encontrada com o atirador aponta questões religiosas, na qual ele pede perdão a Deus.  Em trecho, Oliveira diz: “...os impuros não poderão me tocar sem luvas, somente os castos ou os que perderam suas castidades após o casamento e não se envolveram em adultério poderão me tocar sem usar luvas, ou seja, nenhum fornicador ou adúltero poderá ter um contato direto comigo, nem nada que seja impuro poderá tocar em meu sangue, nenhum impuro pode ter contato direto com um virgem sem sua permissão.”  E completa: “Preciso de visita de um fiel seguidor de Deus em minha sepultura pelo menos uma vez, preciso que ele ore diante de minha sepultura pedindo o perdão de Deus pelo o que eu fiz rogando para que na sua vinda Jesus me desperte do sono da morte para a vida eterna.”
       
Contradições
Chegam a ser chocantes, contraditórios e absurdos os pedidos dele pós-suicídio. Seria ele um louco, um esquizofrênico ou mais uma vítima da decadência deste mundo que jaz no maligno?
Fico aqui a refletir e buscar explicações que sejam lógicas ou justificáveis para tão grande barbaridade. Me perco na minhas conjecturas e concluo que não é tão simples assim. Reconheço que a vida não só o que a gente vê ou sente. Existe toda uma conjuntura formada pelo que é material e espiritual que se sobrepõe ao intelecto humano.
A causa
O inconsciente coletivo que manipula as massas e determina suas ações e resultados é algo que não se pode controlar. Um de seus tentáculos venenosos é a religião, que deveria religar o homem ao seu Criador. Contudo, a confusão que se faz hoje a respeito da vontade de Deus é frustrante. As interpretações envaidecidas das escrituras sagradas só adoecem as pessoas. Conduzem às trevas e não à luz.
A Verdade
Muitos “Jesuses” são pregados de acordo com os interesses particulares de cada instituição. Nenhum, ou quase nenhum (para não ser taxada de radical), corresponde ao Cristo da Palavra Santa. Este, o Espírito da Verdade, não pode ser confundido, pois Ele é simplesmente o Amor. Não mata, não se enraivece, não mente, não trai, não se ensoberbece, não é invejoso, não busca seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal, não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade. (Co. 3:4-6)

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Agora eu sei...

Hoje é o dia do meu aniversário. Escolhi esta data para inaugurar este blog por motivos óbvios... Confesso: todos os anos tenho vontade de pular este dia para fugir da eterna pergunta: quantos anos você tem hoje? Parece que esse povo não tem criatividade, ora bolas! Quantos anos eu tenho? Ah... deixe-me contar... humm...Não sei! É verdade! Eu não sei! Porém, sei a conta exata dos anos que eu já não tenho. Rsrsrs
Desconheço quanto tempo me resta para curtir minha vida, minha família e tudo quanto faz parte do meu mundo. Aliás, não me importa muito o futuro, pois o presente é um PRESENTE de Deus que recebo a cada manhã de um novo dia. E afirmo: os anos que gastei para conquistar tudo o que tenho e o que sou, valeram a pena!
Não quero me gabar, queridos leitores, mas asseguro-lhes que não troco a pessoa que hoje sou por aquela de 30 anos; nem tão pouco pela de 25; e pasmem... pela de 15 anos jamais.  Afirmo isso porque as coisas que eu agora sei são valiosíssimas! Com 15 anos eu era só uma criança tímida, sem muitas perspectivas e sem vivência. Quisera eu ter naquela época a cabeça que tenho agora. Eu teria tido atitudes e decisões diferentes que certamente mudariam o curso da minha vida...
Por outro lado, eis o paradoxo: foram exatamente as minhas pueris experiências de menina que me conduziram à mulher atual. Sendo assim, se pudesse mudar quem eu fui, não mudaria nada, pois quem eu sou agora pode ser o que quiser ser. Não sou rica financeiramente, não me encaixo nos “artificiais” padrões de beleza, contudo sou feliz e meu limite é o céu! Afinal, tudo posso Naquele que me fortalece.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...