segunda-feira, 29 de julho de 2013

Vivendo sem dinheiro

 É impossível viver sem dinheiro? Depende do seu estilo de vida. O administrador irlandês Mark Boyle é um dos grandes expoentes de um movimento de pessoas que têm um padrão de vida confortável, mas decidem, por opção própria, viver sem dinheiro. Criador do portal Freeconomy, um site de compartilhamento de espaços, habilidades e ferramentas, ele decidiu passar um ano totalmente sem dinheiro ao julgar que o modelo econômico atual estaria destruindo a natureza e arruinando a vida dos semelhantes.

“Eu estava em uma época de questionamentos, pensando sobre todos os problemas do mundo: destruição das florestas, trabalho forçado, extinção dos recursos da natureza. Estava pensando nos problemas ecológicos e sociais, e percebi que o dinheiro era um fato muito importante dentro disso, ele nos separa do que consumimos. Mas não adiantava apenas falar o que eu pensava. Acredito muito na frase de Gandhi: “Seja a mudança que você quer ver no mundo”. Então decidi que eu ia viver do jeito que eu acreditava, sem dinheiro. Nós não vemos os efeitos de nossas compras no ambiente e podemos muito bem viver sem que seja preciso comprar, comprar e comprar”, afirma Boyle em seu livro “O Homem sem Grana” (editora Best Seller), cujos lucros foram revertidos para a criação da comunidade Freeconomy.

O ativista, que após se formar trabalhou durante seis anos gerenciando uma empresa de alimentos orgânicos no Reino Unido, escolheu o Dia Mundial Sem Compras (celebrado em 29 de novembro) em 2008 para abandonar quase todos os seu bens materiais e dar início ao seu novo estilo de vida, em que dependeria do seu esforço físico e habilidades manuais para conseguir todas as suas necessidades básicas: transporte, moradia, saúde, higiene, alimentação. Como sua principal meta era disseminar a ideia de que viver sem dinheiro é bom, ele optou por manter apenas um notebook (que carregou com energia solar e conseguiu acesso a banda larga prestando serviços a uma fazenda) e sua bicicleta.



sábado, 6 de julho de 2013

A eternidade de um rei

Roberto Carlos... Todos o chamam de rei, mas rei é todo aquele que é filho do Rei (trocadilho proposital). O livro de Hebreus afirma que somos apenas "um pouco menores que Deus". Quando digo "somos", me refiro aos filhos da Luz, que confessam que Jesus Cristo é o filho de Deus, e aceitam a morte d'Ele para terem a vida d'Ele. Assim, se somos filhos de Deus, Jesus, que também é filho, é o nosso irmão primogênito, portanto, nosso parente mais próximo, com o mesmo sangue derramado. E se Ele é Rei, fazemos parte da sua realeza.
Mas iniciei esse texto para falar sobre o Roberto. Ele é um cantor famoso e muito sensível nas suas emoções. Observo com curiosidade a sua trajetória de vida através de sua própria música e, apesar de não saber muita coisa, sinto nele um homem que carrega suas marcas no convívio com ele mesmo. Sei da sua infância sofrida e da dor do acidente que lhe tolheu uma perna. Penso que foi na dor que ele iniciou a sua carreira de sucessos. É sempre assim - a dor maltrata, mas conduz o homem sensível ao Amor para o caminho que é certo.
Ouso comparar Roberto com tantos outros famosos: uns que se foram, uns que ainda vivem e outros nem tanto... Vejo ele firme no trono que conquistou. Fico cá me perguntando: Como ele soube lidar tão bem com a fama e continuar sendo rei sem se ensoberbecer, sem se prostituir com as drogas a fim de fugir dos conflitos existenciais, tão comuns às estrelas de sucesso? Vejam só o caso de Elvis Presley, o rei do rock! Tão talentoso, tão bonito, mas morreu jovem vitimado pelas drogas e pelas trevas que carregava em si mesmo! E o que dizer de Amy Winehouse, uma voz célebre que se foi?


ESTOU AQUI

Estou aqui
Outra vez em busca desse abrigo
Do conforto desse olhar amigo
Luz do meu caminho a direção

Estou aqui
Por tantas angústias e conflitos
Como tantos outros tão aflitos
Sabem que você é a solução


Estou aqui
à procura do caminho certo
Como quem precisa num deserto
Por milagre a fonte, a salvação

Estou aqui
Vem iluminar meus pensamentos
E aliviar meus sofrimentos
Só você eu sei é a solução

Por isto meu amigo
Cada vez mais forte é a minha fé
E a minha crença
Em toda parte encontro o seu olhar
Sua presença
E elevo o pensamento em oração

Cristo meu amigo
Sua luz me mostra a direção a ser seguida
Você é a verdade, é tudo, é o caminho a vida
Só você eu sei é a solução.

Roberto Carlos
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...