quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Entre espinhos

Essa máscara que nos afasta
Insensibiliza seu ser
Monstrifica sua alma
Mortifica meu querer

Onde está você?
Porque deixou morrer?
Se escondeu nas sombras do medo!
Flutuou na glória de ter!

Entre um caminho e outro
Oscila o teu viver
Olho, não consigo te ver.
No fundo, bem lá no fundo
Nem sei se existe você.

A esperança de te reencontrar
Já sumiu do meu olhar
O tempo nos arrasta pra longe
A distância se distrai com lembranças
A perda prova o amar

Tanta dor pra suportar
Tantas mudanças pra assimilar
Tanto vazio pra ocupar.
Me valho de singelos versos
Úteis pra expressar
Palavras que falam ao ar.

20/02/2014 - A sentença

As aventuras de Pi

Senti a areia da praia fofa e macia no meu rosto, como se fosse a bochecha de Deus. Olhei pra frente e o vi partindo. Imaginei que ele pararia, levantaria as orelhas e se voltaria para despedir-se de mim. Mas não o fez - seguiu em frente, rumo ao seu destino, sem olhar pra trás. E o monstro, que me manteve vivo pelo medo, se foi, partindo o meu coração...

Entendi que a vida nos leva ao desapego..

Insight!!! A despedida

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Amor, imortal Amor



O Amor é a mola propulsora que move o ser humano. Acredito firmemente nesta verdade, pois pude comprová-la muitas vezes em minha experiência empírica. Não falo do amor romântico ou do amor eros - aquele das grandes paixões que chegam a fazer loucuras em nome do sentimento. Aliás, amor, na minha opinião, não é um mero sentimento, daqueles que tiram você da rota. Esse é frágil e instável. O Amor no qual acredito é forte, durável, constante, confiável e compreensivo. 

Declaro o meu amor por esse Amor que é incondicional. Isso mesmo: aquele que não vê nossas miseráveis condições humanas. Ele não se firma nas limitações e fraquezas do ser para continuar existindo. Ele vê a nossa essência e o que há de mais excelente em nós. Não é tolo para ignorar nossas falhas, é claro. Porém, não se apóia nelas. Na verdade, ele se esforça para nos melhorar através dele mesmo. O Amor se doa com generosidade e não busca seus próprios interesses. Aparentemente ele não ganha nada com isso, mas sua recompensa é o simples prazer de amar e ser Amor.

"O Amor é forte como a morte... As muitas águas não podem afogá-lo. Se alguém oferecer todos os bens de sua casa pelo amor, seria de todo desprezado." (Cantares 8:6-7)                    Out/95

Por Salete Marry
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...